Só no sapatinho!

27/01/2010

Quer aprender a pilotar? Vista seu mocassin, seus óculos escuros e aprenda com o melhor.

Dois vídeos do Rei pilotando Hondas NSX no Japão. O primeiro é uma verdadeira aula de pilotagem, com  três câmeras e Senna demonstrando o “Heel-and-toe”, ou como chamamos no Brasil, a manobra “punta-taco”. No segundo, ele tira o máximo do NSX em Suzuka e de quebra, algumas imagens do maior ídolo do Brasil. Maravilhoso.

“Do you wanna come with me?”

Não é pra matar e sim, despertar saudade.

Publicidade

Lançamentos dos Carros – Temporada 2010

27/01/2010

A Mercedes-Benz GP foi a primeira scuderia a dar uma prévia de seus carros para a temporada de 2010.

As cores do W-01 foram apresentadas no começo da semana, com a presença dos dois pilotos da equipe, Michael Schumacher e Nico Rosberg. Ou seja, chance também de apresentar a nova equipe, já que este carro ainda não é o modelo que será usado em 2010. O lançamento do bólido em si está previsto para o dia 1º de fevereiro quando também serão apresentados oficialmente os carros da STR e da Williams.

Confira o calendário:

28/1 – Ferrari (Maranello)
29/1 – McLaren (Newbury)
31/1 – Sauber (Valência)
31/1 – Renault (Valência)
01/2 – Mercedes (Stuttgart)
01/2 – Williams (Valência)
01/2 – STR (Valência)
10/2 – RBR (Jerez de la Frontera)
10/2 – Force India (Jerez de la Frontera)
12/2 – Lotus (Jerez de la Frontera)

Na minha opinião, o carro ficou bonito. Mas não era de se esperar nada de muito diferente, o que me convêm chamar de o lado chato da coisa. Além de seguir o exemplo da Mclaren, contando com dois pilotos da mesma nacionalidade da scuderia (é Copa do Mundo???), a Mercedes manteve sua cor tradicional, o prata. Também fez referência aos seus carros de corrida de pré-1950, que eram nomeados a partir da letra W. Talvez a faixa azul-piscina tenha sido a única maneira de fugir à regra:

MB W01
MB W01

MB W01

De quebra, ainda soltaram recentemente um comercial com Michael  S. pilotando a nova “GullWing”, mesmo modelo pilotado por Nico Rosberg no vídeo aqui já postado. Mas, dessa vez, como é o Schummy pilotando, a SLS AMG tem sua cor prateada inusitadamente substituída pelo…VERMELHO!
Pira aí!


.FÓRMULA-1 2010.

04/01/2010

Finalmente foi confirmada o que parecia ser a maior novidade da pré-temporada da F-1 2010: o Heptacampeão voltou!

Michael “Schummi” é o novo piloto da Mercedes, ao lado de Nico Rosberg. A “aposentadoria” do alemão, que se retirou da F-1 mas não conseguia se manter afastado de outras categorias do automobilismo, custará a Mercedes 7 milhões de Euros por ano. Se esse valor é alto, por contra-partida, acho que ninguém duvida que o alemão poderá lutar e quem sabe conseguir mais um título em sua carreira e o primeiro da nova scuderia Mercedes (antiga e surpreendente Brawn GP).

Nico Rosberg parece não estar muito feliz com a contratação. Sua intenção inicial parecia ser que, sendo ele primeiro piloto da equipe, o mínimo que se poderia esperar seria um outro piloto como um fiel escudeiro. Acabou conseguindo um companheiro que está sete vezes acima dela. Ou seja, queria um Barrichello em tempos de Ferrari e ganhou um Schumacher de Mercedes. Em compensação, se as possibilidades de fiasco existirem e o fracasso prevalecer, nada impede que Michael Schumacher tenha em sua carreira seus dias de Ronaldo (o Ronaldo Inhônho, não o fenômeno). Ou seja, pode virar motivo de chacota. Mas a gente sabe que Michael Schumacher nunca entra na pista pra brincadeira.

"Anda na frente até na montanha russa"

Pra esquentar a briga, dois vídeos dos dois pilotos em carro de passeio. Rosberg na nova Mercedes-Bens SLS AMG em Yas Marina em Abu Dhabi e Schumacher na F-430 em Mugello na Itália.

Enquanto isso, com a confirmação de Schumacher na Mercedes e da mais recente contratação, Kubica pela Renault, restam ainda 4 cockpits vagos na Fórmula -1. Isto se a USF1 continuar mesmo, pois há rumores de que isso é incerto. Ao mesmo tempo, também que o canadense Jacques Villeneuve é um dos pilotos cotados para assumir um dos monopostos americanos.

Mas, se a intenção é de 26 carros,  ainda restam dois cockpits na equipe americana, um na Campos e um na Sauber. Até agora, o que se pode confirmar é:

  • Mercedes-Benz (antiga Brawn): Schumacher/Rosberg
  • Red Bull Racing (RBR): Webber/Vettel   
  • McLaren: Hamilton/Button
  • Ferrari: Massa/Alonso
  • Willians: Barrichello/Hulkenberg
  • Renault: Heidfeld/Kubica
  • Force India: Liuzzi/Sutil
  • Scuderia Toro Rosso (STR): Buemi/Alguersuari
  • Campos: Bruno Senna
  • Virgin: Glock/DiGrassi
  • Lotus: Trulli/Kovalainen
  • Sauber: Kobayashi

Algumas considerações: Vettel é o favorito de Bernnie Ecclestone, que tem jogado todas suas fichas nos pilotos mais novos; Nelsinho Piquet (????) e Antônio Pizzonia, fora de todas as listas, ainda têm esperanças de assumir algumas das vagas; e enquanto uns não tem nada, alguns vão disputar o “muito” a tapas: o que dizer de Massa e Alonso disputando na mesma equipe? Alguém lembra de quando eram de equipes diferentes? Nurburgring 2007? Vai ficar quente!

A temporada de 2010 da Fórmula-1 estréia dia 14 de março no Circuito de Sakhir em Bahrein. E tudo promete que vai ser só o tiro inicial de uma temporada com muita pólvora pra estourar.


Fórmula Indy de volta ao Brasil

25/11/2009

Enquanto o Schumacher vai (ou não) para Mercedes e algumas vagas ainda estão sendo diputadas com unhas e dentes na Fórmula-1, os fãs brasileiros de automobilismo  podem de certa forma se animar com esta notícia: a Fórmula Indy voltará ao Brasil em 2010. A prova acontecerá no dia 14 de março de 2010, em São Paulo, em circuito de rua, com trajeto a ser definido. O anúncio foi feito hoje, pelo prefeito da cidade, Gilberto Kassab.

A Fórmula Indy já empregou em seus calendários diversos circuitos de rua. Os mais famosos são o de Pittsburg e claro, Long Beach, na Califórnia. O Brasil esteve fora do calendário da categoria desde 2000, quando a última corrida foi realizada no autódromo de Jacarepaguá (RJ).

Talvez a Indy tenha se inspirado no show que a RedBull deu quando colocou o RB1 pra rodar nas ruas de São Paulo em 2006, às 5:00 horas da manhã! Pilotado pelo alemão Michael Ammermuller, terceiro piloto da equipe na época,  o RB1 chegou a atingir 220 km/h na avenida 23 de maio. Reveja:

Categoria: FODA!!


Seria o Schumacher?

23/11/2009

Sabe aquela caixinha de brinquedo que você roda a manivela e quando menos espera pula um palhaço lá de dentro?
Em 2009, acho que a grande caixinha de surpresas do circo da Fórmula-1 foi a Brawn, que não aprontou palhaçada e saiu dando muita risada com o campeonato de construtores e de piloto nas mãos.
Agora em 2010, a extinta scuderia que virou Mercedes pode repetir a “brincadeira”. Se depender dos rumores, será mais uma vez a caixinha de surpresas, podendo substituir o palhaço por ninguém mais ninguém menos do que o heptacampeão Michael Schumacher. É mole?

“É, eu sou foda…”

Apesar de parecer que a presença do alemão na equipe não agrada a muita gente e que os rumores têm na verdade irritado Ross Brawn, o diretor-esportivo da equipe inglesa, Norbert Haug, afirmou que não descarta a contratação do heptacampeão mundial como companheiro de Nico Rosberg.
Fica parecendo é que o pessoal não quer ofuscar a recente contratação do jovem piloto alemão. Ou se eles estão em dúvida entre o Schummy ou Kimi, que está no vai e vêm e ninguém sabe o que que o cara decide, já que ninguém sabe pra onde que ele vai… se voltar mesmo, tomei no Haikkonen.

Enfim, vamos aguardar. Ver o Schumacher correr de novo ia ser realmente um prazer. Não dá pra negar que o cara é um mestre. Junto ao Rubinho, queiram ou não é um dos últimos pilotos de verdade da Fórmula-1. As diferenças são grandes, mas o fato é que o Rubinho samba e o Schumacher não (confira o vídeo).

Fruto de competência e não de especulações marketeiras (ou familiares, não é Nelson, seu Júnior???), Schummy voltaria pra dar aula e surpreender muito piloto de carrinho de rolimã. Que rufem os motores e abram a caixinha.


Qualifying em SPA Francs em 2004… Alguém vê ele sambar?


Vou-me embora pra Finlândia

19/11/2009

É, depois do post do treino de Interlagos ficou até difícil escrever. Foi mais um balde de água fria européia sobre o Barrichello…Parabéns ao Button e blábláblá…Marcou mais um campeonato com vitória antecipada, mas a corrida em si não supera nem de longe a do ano passado. Que aliás, exige ser superada… o tiro de Glock que o Massa levou na testa foi f***. Já era…esse ano levou tiro de mola do Rubinho e o Rubinho não levou foi nada. E eu levei o carão do post passado, digno de F-1LOL.

A corrida de Dubai foi um porre e talvez tenha inaugurado mesmo a era chata da Fórmula-1. Muito show, muito marketing, muito dinheiro e pouco esporte. Como disse o Capelli, “o hotel muda de cor”, o capacete do Polônes brilhava até, o pôr do sol é muito legal e parece que vai ficando por isso mesmo.

Talvez seja por isso que (notícia de última hora) Kimi Raikkonen vaza da Fórmula -1 em 2010, junto com BMW e Toyota. Mesmo com os rumores de que iria pra Mercedes (ex-Brawn GP, futuros posts para o futuro do povo), o finlandês decidiu tirar férias da categoria, alegando que “se tiver carro”, volta em 2011.

no brasil Campeão em 2007. E só.

É mole? Carro tem né, nem que seja da USGP (americano na F-1 eu acho dose)…quero ver se alguém vai querer ele. Desculpe fã do finlandês, mas eu não iria querer. E ainda acho um absurdo chamarem ele de “homem de gelo”, porque Mika Hakkinen deve estar geladamente puto, seja lá onde ele estiver.

A diferença entre os dois pilotos é brutal, sendo a única semelhança, a presença na Mclaren (rasa por parte de Kimi) e um título na carreira na F-1.
Enfim, em nove temporadas, Raikkonen conquistou 18 vitórias, em um total de 62 pódios. Foi campeão em 2007 pela Ferrari e depois perdeu a graça que nunca teve.
Kimi, tomou no Haikkonen.

Kimi doidãoFoi a coisa mais legal que ele fez depois que entrou pra F-1.

Abraz do DG.


Valeu a experiência…

17/10/2009

 

Pra quem conseguiu acompanhar as quase três horas de um treino “encharcado” em Interlagos, viu que prevaleceu um ditado pra Rubens Barrichello: “os últimos serão os primeiros”.

Na busca da última vaga entre os dez no grid, Rubinho fez o último tempo do Q3 valer uma consagrada pole position. Tremenda satisfação para os brasileiros e para o próprio Rubens, que corre no que ele mesmo chama de “quintal”.

Usou toda sua experiência no acerto do carro e sua já consagrada habilidade na chuva surpreendendo todos aqueles que achavam que já haviam visto de tudo em Interlagos neste sábado: exaustivas verificações de pista do safety-car, pilotos dando “showzinho” (Vettel), sambadinhas, escorregões, batidas e obviamente muita água.

Rubinho Barrichello
Rubinho em Interlagos – crédito: globo.com

Apesar das insistente críticas de público, não tem como negar que a experiência de Rubens faz toda a diferença em certos tipos de situações. Diga-se: Jenson Button. O inglês e líder do mundial, cotado como grande favorito (grade mesmo, porque na minha opiniao, pro Vettel já era) ao título e grande promessa. Mas só sai dos boxes depois de Barrichello e da já tão celebrada frase: “quero meu carro igual o dele”. O resultado dessa vez: teve um desempenho no mínimo pífio. Marcou o úlimo tempo no Q2 e foi eliminado junto de Kobayashi, Alguersuari, Grosjean e Liuzzi. Este, protagonizou uma bela pancada no Q2, aquaplanando no final da reta (???) e batendo de costas na entrada do S.

Dessa vez Rubinho foi mais esperto. Foi o último a marcar o tempo e será o primeiro na largada. E está sim, na disputa do título. Provou isso com habilidade e talento. Fez a gente esquecer um pouco da presença de Massa (só assistindo mesmo) em Interlagos e da (graças a Deus) ausência de Nelson Piquet Júnior…Júnior.

Que amanhã, Rubinho continue com essa “maré” de sorte e “tempestade” de habilidade que ele demonstrou hoje. Brasileiro tem a mania de comemorar as coisas com antecipação. Mas ano passado já foi o suficiente pra provar que este é um péssimo hábito. E o próprio “Barrica” já soltou: “Ainda não ganhamos nada”. Mas na minha opinião, com essa pole, ganhamos sim. Boa sorte pra ele.

Confira os tempos e a ordem do grid de Interlagos:

1 – Rubens Barrichello (BRA/Brawn) – 1min19s576
2 – Mark Webber (AUS/Red Bull) – 1min19s668
3 – Adrian Sutil (ALE/Force India) – 1min19s912
4 – Jarno Trulli (ITA/Toyota) – 1min20s097
5 – Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) – 1min20s168
6 – Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) – 1min20s250
7 – Nico Rosberg (ALE/Williams) – 1min20s326
8 – Robert Kubica (POL/BMW) – 1min20s631
9 – Kazuki Nakajima (JAP/Williams) – 1min20s674
10 – Fernando Alonso (ESP/Renault) – 1min21s422
11 – Kamui Kobayashi (JAP/Toyota) – 1min21s960
12 – Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) – 1min22s231
13 – Romain Grosjean (FRA/Renault) – 1min22s477
14 – Jenson Button (ING/Brawn) – 1min22s504
15 – Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) – 1min24s297 (Q1) – sem tempo no Q2
16 – Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) – 1min25s009
17 – Heikki Kovalainen (FIN/McLaren) – 1min25s052
18 – Lewis Hamilton (ING/McLaren) – 1min25s192
19 – Nick Heidfeld (ALE/BMW) – 1min25s515
20 – Giancarlo Fisichella (ITA/Ferrari) – 1min40s703

 


F-1: 26.abr, GP da Bahrein, Sakhir

23/04/2009
Clive Mason/Getty Images

Clive Mason/Getty Images

circuitobahrain

Circuito: Sakhir
Primeiro GP de F1: 4/4/2004
Capacidade: 50 mil pessoas
Distância de volta: 5,412 km

Voltas: 57 (308,238 Km)
Curvas: 15
Velocidade máxima: 315 km/h

Pole 2008: R. Kubica – 1min33s096 (BMW Sauber)

24/04 04h00 Treino livre

24/04 08h00 Treino livre

25/04 05h00 Treino livre

25/04 08h00 Classificação

26/04 09h00Corrida

Palpitaria aberta ate 03:59 do dia 24/04.
Façam suas apostas!


Palpites de Xangai

17/04/2009

china


2010 é logo ali…

01/04/2009

…e a FOTA vai brigar para que sua sugestão de um novo sistema de pontuação seja aceito.

Para quem não sabe, a FOTA (que é a associação das equipes de Fórmula 1, o famoso “sindicato”) sugeriu à FIA o seguinte sistema:

1º lugar – 12 pts;
2º lugar – 09 pts;
3º lugar – 07 pts;
4º lugar – 05 pts;
5º lugar – 04 pts;
6º lugar – 03 pts;
7º lugar – 02 pts;
8º lugar – 01 pts.

Assim, a vitória seria mais valorizada. Eu acredito que seria a melhor opção. Acho que a FOTA deve brigar mesmo, afinal, a FIA não consegue mudar as regras sem a aprovação de TODAS as equipes. Uma vez que todas concordam com esse novo sistema, já poderia ser um grande caminho andado.

E aí acaba com aquela ideia de que o campeão é quem vencer mais corridas durante a temporada.