Valeu a experiência…

17/10/2009

 

Pra quem conseguiu acompanhar as quase três horas de um treino “encharcado” em Interlagos, viu que prevaleceu um ditado pra Rubens Barrichello: “os últimos serão os primeiros”.

Na busca da última vaga entre os dez no grid, Rubinho fez o último tempo do Q3 valer uma consagrada pole position. Tremenda satisfação para os brasileiros e para o próprio Rubens, que corre no que ele mesmo chama de “quintal”.

Usou toda sua experiência no acerto do carro e sua já consagrada habilidade na chuva surpreendendo todos aqueles que achavam que já haviam visto de tudo em Interlagos neste sábado: exaustivas verificações de pista do safety-car, pilotos dando “showzinho” (Vettel), sambadinhas, escorregões, batidas e obviamente muita água.

Rubinho Barrichello
Rubinho em Interlagos – crédito: globo.com

Apesar das insistente críticas de público, não tem como negar que a experiência de Rubens faz toda a diferença em certos tipos de situações. Diga-se: Jenson Button. O inglês e líder do mundial, cotado como grande favorito (grade mesmo, porque na minha opiniao, pro Vettel já era) ao título e grande promessa. Mas só sai dos boxes depois de Barrichello e da já tão celebrada frase: “quero meu carro igual o dele”. O resultado dessa vez: teve um desempenho no mínimo pífio. Marcou o úlimo tempo no Q2 e foi eliminado junto de Kobayashi, Alguersuari, Grosjean e Liuzzi. Este, protagonizou uma bela pancada no Q2, aquaplanando no final da reta (???) e batendo de costas na entrada do S.

Dessa vez Rubinho foi mais esperto. Foi o último a marcar o tempo e será o primeiro na largada. E está sim, na disputa do título. Provou isso com habilidade e talento. Fez a gente esquecer um pouco da presença de Massa (só assistindo mesmo) em Interlagos e da (graças a Deus) ausência de Nelson Piquet Júnior…Júnior.

Que amanhã, Rubinho continue com essa “maré” de sorte e “tempestade” de habilidade que ele demonstrou hoje. Brasileiro tem a mania de comemorar as coisas com antecipação. Mas ano passado já foi o suficiente pra provar que este é um péssimo hábito. E o próprio “Barrica” já soltou: “Ainda não ganhamos nada”. Mas na minha opinião, com essa pole, ganhamos sim. Boa sorte pra ele.

Confira os tempos e a ordem do grid de Interlagos:

1 – Rubens Barrichello (BRA/Brawn) – 1min19s576
2 – Mark Webber (AUS/Red Bull) – 1min19s668
3 – Adrian Sutil (ALE/Force India) – 1min19s912
4 – Jarno Trulli (ITA/Toyota) – 1min20s097
5 – Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) – 1min20s168
6 – Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) – 1min20s250
7 – Nico Rosberg (ALE/Williams) – 1min20s326
8 – Robert Kubica (POL/BMW) – 1min20s631
9 – Kazuki Nakajima (JAP/Williams) – 1min20s674
10 – Fernando Alonso (ESP/Renault) – 1min21s422
11 – Kamui Kobayashi (JAP/Toyota) – 1min21s960
12 – Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) – 1min22s231
13 – Romain Grosjean (FRA/Renault) – 1min22s477
14 – Jenson Button (ING/Brawn) – 1min22s504
15 – Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) – 1min24s297 (Q1) – sem tempo no Q2
16 – Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) – 1min25s009
17 – Heikki Kovalainen (FIN/McLaren) – 1min25s052
18 – Lewis Hamilton (ING/McLaren) – 1min25s192
19 – Nick Heidfeld (ALE/BMW) – 1min25s515
20 – Giancarlo Fisichella (ITA/Ferrari) – 1min40s703

 

Publicidade